quinta-feira, 10 de abril de 2014

A caminhada da princesa continuava,aos 6 meses de vida num dos internamentos mais uma vez complicados,tive uma prenda brutal ela iria deixar de usar o suporte de O2 foi uma emoção muito grande,mais uma vitória . A força de vontade dela era enorme e isso notava-se dia a dia....
Há quatro anos que estou em casa a dar assistência á princesa e á medida que ía aprendendo com as ténicas de saúde e das educadoras da intervenção precoce fui e vou ajudando-a a ter mais autonomia e qualidade de vida,não foi e não tem sido fácil mas,com todos os que me têm apoiado vou conseguindo. As idas ao hospital foram diminuindo porque com a minha aprendizagem,evitou-se expo-la a tantos virús e isso foi também um factor muito importante como,estarmos práticamente sempre em casa e só sair para as consultas ou fisioterapia,ela sempre teve e tem muito baixo peso e uma infecção nela poderia e pode ser grave.
Quando as horas de alimentação da Princesa se apróximava eram um terror,eu já tremia e pensava o quanto penoso iría decorrer. A Princesa demorava horas a comer,provocava o vómito,tem refluxo e faz hipoglicémias,...chegamos a um ponto em que tanto eu ou ela já tinhamos medo das horas de refeição,ela não comia nada só iogurtes e quando enjoava era um problema eu insistia e ao ponto de gritar obrigar a comer,sei lá mas ver a minha filha no estado em que estava a ficar era penoso e desesperante para mim. Ela hoje tem 4 anos e pesa 10.250gr e isto porque á sensivelmente 6 meses pôs uma Peg de alimentação e isso tem ajudado a não ir muito a baixo,porque ela perde mais peso do que vai ganhando e a minha grande batalha para além das outras óbvio,e fazer com que ela ganhe peso.
A princesa já frequenta o pré-escolar mas,só no periodo da manhã derivado a sua saúde vai ter de ser gradualmente e conforme os seus estados.
Quando no Hospital D. Estefânia na consulta de gastro a dtª me falou na colocação da Peg,fiquei sem reação e as lágrimas íam saíndo,o que menos esperava ouvir estava acontecer. Deu-me um mês para pensar e aconcelhar-me com as outras colegas que seguem a Princesa no Hospital do Barreiro e com a sua pediatra e assim andei um mês e a ingerir aquilo tudo mas,fiz a escolha acertada pensar com a cabeça e não com o coração. Estava siente das consequências e dos riscos mas tem de se fazer de tudo para o bem deles...

Princesa Encantada!!